Portal de cultura e política que objetiva contribuir com a análise da realidade social e o pensamento crítico.

Escolas fechadas, vidas preservadas!

O governador do RS, Eduardo Leite, apresentou na última terça-feira uma proposta irresponsável de retomada das aulas presenciais de forma gradual no estado do RS, iniciando já em agosto com a etapa da educação infantil.

A exemplo dos países que já promoveram a reabertura das escolas e segundo projeções dos especialistas, a escola é espaço privilegiado para o vírus se alastrar e pode promover efeitos devastadores no contexto da pandemia. A medida apresentada não tem lógica considerando-se o atual momento, em que o número de mortes e de pessoas infectadas só cresce em uma grande velocidade. Menos lógico ainda é iniciar a retomada das aulas presenciais pela etapa da educação infantil, na qual as medidas de distanciamento são quase impossíveis de serem controladas sem desmantelar a proposta pedagógica desta etapa, que tem como eixos as interações e brincadeiras, as quais demandam contato e proximidade física.

A preocupação com a reabertura das escolas visa atender as agendas empresariais que precisam dos seus trabalhadores disponíveis para voltar ao trabalho e, portanto, dispensados do cuidado integral dos filhos. A escola, neste cenário, passa a ser tratada como um depósito de crianças, retrocedendo aos avanços historicamente conquistados na perspectiva da educação como direito.

Defendemos que o retorno às atividades presenciais de ensino, em qualquer etapa, somente deve acontecer quando houver medidas efetivas de proteção e combate ao coronavírus. Não aceitamos que crianças, professores e famílias sejam colocados em risco.

Não é hora de voltar! Escolas fechadas, vidas preservadas!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1.002 pensamentos em “Escolas fechadas, vidas preservadas!”